Muzna
Uma rapariga inteligente

“Quero aprender a escrever com uma caneta”

Muzna tem dez anos de idade. É a mais nova de uma família de sete irmãos.
Vive com a mãe e os irmãos num dos bairros mais pobres de Maputo, onde as estradas são de terra batida. Vai à escola de manhã. À tarde ajuda a mãe nas tarefas de casa e vai para fora brincar com as amigas.
Muzna é cega e as coisas mudaram muito durante estes últimos dois anos.

Muzna, sua mãe, sua sobrinha e a nossa activista
Muzna, sua mãe, sua sobrinha e a nossa activista

Muzna nasceu sem quaisquer problemas de saúde. Quando fez quatro anos, começou a vomitar muito e foi-lhe diagnosticado um tumor cerebral. Foi submetida a uma cirurgia e os vómitos pararam. Mas um ano depois não conseguia ver. Uma vez que a mãe, Saugina, tinha muito medo de a deixar ir para fora, Muzna passava todo o dia dentro de casa sem fazer nada. No Domingo, ficou sozinha em casa enquanto a família foi para a igreja.

Muzna com a sua mãe em casa
Muzna com a sua mãe em casa

Percina, uma das nossas quatro assistentes comunitárias, veio um dia falar com a família. Ela disse à Saugina que Muzna precisava de ter pessoas à sua volta. A Percina, que era também uma criança com necessidades especiais, explicou-lhes a importância de levar a Muzna para fora de casa para estar com outras crianças. Disse-lhes que ela podia ir à escola. Primeiro Saugina pensou que fosse demasiado perigoso, mas Percina mostrou-lhes uma escola especial onde os professores e funcionários eram qualificados para cuidar de crianças portadoras de deficiência.

Muzna e Percina
Muzna e Percina

Embora já tivesse oito anos, no espaço de um ano Muzna aprendeu Braille e outras coisas, ou como ela disse: “Eu aprendo o meu “abecedário” com vogais e consoantes. Também aprendo matemática, um pouco… e conheci as minhas duas amigas, a Joceline e a Dénia, estamos na mesma turma.” No seu segundo ano na escola, Muzna está a aprender tão rapidamente que a professora aconselhou-a a procurar uma escola pública, já que ela consegue acompanhar uma aula normal.

Muzna escrevendo Braille
Muzna escrevendo Braille

Após a sua socialização com as outras crianças, Muzna já fala português. Antigamente só falava changana, uma das muitas línguas de Moçambique, recusando-se a falar português. Mas a escola revelou muitas habilidades. Como por exemplo, cantar! Muzna tem uma voz linda e gosta muito de cantar na igreja, para a família e a caminho da escola.

Muzna cantando com a mãe no fundo
Muzna cantando com a mãe no fundo

A mãe começou a procurar uma escola pública no bairro, mas não foi aceite. Percina e os nossos assistentes comunitários estão confiantes em como conseguem encontrar por perto uma escola pública para Muzna para começar em Janeiro de 2017. Eles vão preparar o director, os professores e os outros alunos para acolherem-na e dar-lhe uma oportunidade de “aprender a escrever com uma caneta e um caderno.” Entretanto, Muzna continua a treinar o Braille e com um quadro em casa.

Muzna escrevendo em um quadro-negro
Muzna escrevendo em um quadro-negro

Leia suas histórias

Eduardinho
Filomena
Ester
Raul
Ansha